Follow by Email

terça-feira, 10 de julho de 2012

PIADAS DE MINEIRO


PIADAS DE MINEIRO



 




Cumbispo

O caipira vira-se para o compadre e pergunta:
- Ô cumpadre, é verdade que bispo é muito mais importante que padre?
- É, sim!
- Entonces a partir de agora eu vô chamá ocê de cumbispo!



Catarata

Dois caipiras se encontram.
- Você soube que o Belarmino morreu? pergunta o primeiro.
- Não! Morreu de quê?
- Catarata!
- Catarata? Mas que eu saiba catarata não mata!
- É... mas empurraram ele!



O Chico tá um touro

Os dois caipiras se encontram numa venda:
- Oi, cumpadre! Como vão as coisas?
- Tudo bem! Vosmicê sabia que o Chico casou?
- Sabia, não! Casou com a Lindalva?
- É, aquele mulherão! Agora o bicho tá que é um touro!
- De forte?
- Não, de chifre!



Pasto especial para vacas

- Minha vaca está doente!
- diz o caipira para o compadre
- Lembra quando a sua ficou doente? O que foi que você deu pra ela?
- Eu dei um pasto especial. Responde o compadre
- Se quiser, eu lhe dou o que sobrou e você usa com sua vaca!
O caipira pega o pasto, agradece e vai embora. Uma semana depois ele encontra de novo o compadre:
- Você não vai acreditar, compadre! Diz o caipira, triste e cabisbaixo
- Eu dei o pasto à vaca e ela... caipira começa a chorar
- ela morreu!!
- Olha só que coincidência! A minha também!



E aí cumpadre Zeca, firme?

O compadre Zinho vai à casa do compadre Zeca, e como é de casa vai logo entrando pro cantinho onde o cumpadre ficava vendo televisão. Ao vê-lo vai logo cumprimentando:
- E aí cumpadre Zeca, firme?
E o compadre Zeca responde:
- Não, sô, é futebor.


Dois caipiras mineiros conversam:

- Cumpadi, que cê acha de nudês?
pergunta o primeiro.
- Munto bão, cumpadi. Mió nudês do que no nosso,
né?


Musquitim no para-rái

Dois caipiras estão sentados diante da igreja, jogando conversa fora. Um deles, olhando para o pára-raios do campanário, diz ao outro:
- Ó, cumpádi, tá vendo aquele musquitim bem na ponta do pára-rái?
- Quar? O que tá de pé ou o que tá sentado?



Enterro de sogra

O cumpadi vem andando na direção do bar, com o paletó todo rasgado e ensangüentado. O outro cumpadi vê aquela presepada e pergunta:
- Cumpadi! O que aconteceu com ocê?
- Nada cumpadi, tava no enterro da minha sogra.
- Mas cumpadi, cê vorta assim, todo rasgado e melecado de sangue!
- É que ela não queria entrar no caixão...



Pruque ocê num arredonda?

Dois caipiras estão preparando o cigarrinho de fumo de rolo e proseando: Cumpadi, ostro dia fui caçá, e matei 499 onças.
- Ahh, cumpadi! Pruque ocê num arredonda logo pra 500?
- Uai, sô. Intão cê acha que eu vô minti mode uma onça só?



Quanto cobra?

Acostumada a ver o pai negociar com os vizinhos o aluguel dos touros de raça para procriação, a Ritinha recebe o compadre Tonho.
- Meu pai num tá em casa, cumpadi, mais o sinhô pode tratá cumigo mesmo. O sinhô quer que nosso touro vá cobrir suas vacas? Meu pai cobra 200 contos por dia.
- Não, minina Ritinha, num é isso que eu quero não. Responde o vizinho. A moça continua:
- Nóis temos um touro que tá só começando a cruzar. O pai disse que inda num sabe se ele é bão mesmo, pruque inda num nasceu nenhum novilho dele, mais diz qui ele é muito bom. Meu pai cobra 100 contos por dia.
- Mais num é isso que eu quero não. Responde o vizinho.
- Bão, nóis também temos um touro véio no pasto do fundo. Ele inda dá conta do recado mais é muito bravo! Se o sinhô conseguir pegá êle, pode levá. Meu pai cobra só 50 contos.
- Eu não vim por isso. Explica o vizinho
- Eu vim conversar com seu pai por causa de que seu irmão Bastião deixou minha filha grávida!
- Ah, cumpadi. Intão o sinhô vai percisá esperar meu pai mesmo. Eu num sei quanto é que ele cobra pelo Bastião, não.



Concurso de gado

O casal de caipira foi visitar o parque de exposição da cidade aonde tava tendo rodeio, leilão e concurso de gado. E foram assistir a exposição de touros. O locutor mostrou um touro, dizendo:
"Este touro é magnífico, teve 60 coberturas no ano passado". A mulher comentou:
- Viu, Bastião? 60 coberturas num ano! Isso é o mesmo que 5 por mês! O Bastião ficou calado. Mais adiante, o locutor apresentou outro touro, dizendo:
”Este teve 120 coberturas no ano passado!" A mulher, de novo, cutucou o marido:
- Óia aí, Bastão. Foram umas 10 por mês! E o marido foi ficando chateado... Mais adiante o locutor mostra outro touro:
”Este aqui, então, minha gente, teve 365 coberturas no ano passado!" E a mulher, empolgada com o desempenho do touro, dando um safanão no marido:
- Tá vendo, seu frouxo? Uma por dia! Ao que o Bastião, já não agüentando mais a provocação, diz calmamente pra ela:
- Ô Maria, pregunta pro home se todas essas cobertura que o touro dele deu, se foi tudo cum a mesma vaca...".



Tá chovendo?

Manhã na roça. O casal caipira se prepara para levantar.
- Muié, ô muié, tá chovendo? Pergunta o marido, se espreguiçando na cama.
- Sei lá. Baruio de chuva num tem. Só se for garoinha. Responde a mulher
- Muié, muié ...
- O que é, diacho?
- Mas tá chovendo?
- Não sei, porquera. Causdequê? Grita a mulher.
- Causdeque se tivé chovendo eu num vô trabaiá na roça. Levante e vai vê.
- Vô não, forgado. Tô cum perguiça.
O caipira boceja, geme e se espreguiça, empurrando o cobertor com os pés:
- Cadê o Duque, muié?
- Num sei.
- Tá qui dentro ou tá lá fora?
- O cachorro deve de tá lá fora, traste.
- Muié, vai chamá ele pra dentro.
- Causdeque, estrupício de home?
- Causdeque se ele vié seco, tem sór. Se tem sór, eu vô trabaiá. Mas se vié moiado, tá chovendo. E se tá chovendo, num vou trabaiá.


A Roça Nova

O Chico, Zeca e Tonho herdaram aquela terrinha lá de perto da curva do rio, que tava com a roça prontinha, precisando só de cuidar. Adia um dia, adia outro... ora porque choveu, ora porque tá sol. Até que uma bela manhã, resolvem deixar a preguiça, pegam o jeep, as ferramenta e vão prá lide.
Ao chegar em frente à roça, o Chico manda:
- Ô Zeca, desce e abri a portera prá mode nóis entrá.
Zeca responde:
- Manda o Toin que é mais moço.
Tonho reclama:
- Abri ocê, Chico!
Diante do impasse, Chico, o mais velho dos três, dá a decisão:
Dá a volta com o jeep, volta para casa e vão novamente dormir.


Causos de pescador

Dois caipiras se encontram e começam a contar causo.
- Ô Cumpadi Zé, o sinhô num vai aquerditá no tamanho do pexe qui eu peguei lá no riacho di trais di casa.
- Uai Cumpadi Tonho, conta logo o tamanho do baita.
- Pois é Cumpadi eu peguei um lambari di 60 quilo.
- Cumpadi, u tamanhu desse pexe num tá meio dimais não?
- Não cumpadi, tá duvidano di eu, sô...
Os dois se foram e passados alguns dias os dois se encontram novamente. O compadre Zé, incomodado, vai logo dizendo:
- Ô cumpadi, i num é qui o tar do riacho é bão memo, sô! O sinhô num vai aquerditá nu qui eu fisguei lá.
- Pois fala logo, homi.
- Cumpadi, eu fisguei um lampião aceso, sô.
- Ói cumpadi o sinhô mi adescurpe, mais lampião aceso num dá prá aquerditá não!
- Intão cumpadi, diminui o tamanho do seu pexe qui eu apago o meu lampião!!!



Perna inchada

Cumpadi, vosmicê tá com a perna inchada desse tanto! Caus de que num não vai ao dotor?
-Tô só esperano inchá a outra também, cumpadi! Assim já aproveito uma consurta e examino as duas.



Três mineirinhos pitando um fumo de rolo

Lá pros lado de Belzonte tem uma rocinha que fica na beira da estrada para Mocambeiro. Todo dia, três mineirinhos amigos se acocoram no capim pra pitar um fumo de rolo. Uma tarde, passou um carrão em disparada, deixando um rastro de poeira e óleo diesel. Uma hora depois, um dos mineirinhos falou:
- Era um Ford... Continuaram em silêncio, fumando um cigarrinho de palha, até que duas horas mais tarde, o outro mineirinho respondeu:
- Era não... era um Chevrolet. Pitaram mais um pouco e três horas depois, o terceiro mineirinho levantou-se devagar, bateu a poeira da roupa e disse para os outros dois:
- Bão, eu vô imbora, porque detesto discussão.



Diferenciando uma vaca da outra

Era uma vez dois irmãos. O pai deles morreu e eles herdaram duas vacas. Depois do enterro, foram dividir a herança:
- Zé, como vamos fazer pra saber qual é a tua vaca e qual é a minha?
- Tunico, tive uma idéia. Eu corto a oreia da minha vaca. A vaca com oreia é tua, e a sem oreia é minha. E assim fizeram. Mas eles tinham um vizinho que adorava sacanear os outros, e de noite ele foi lá e cortou a orelha da outra vaca. De manhã os irmãos entraram em pânico:
- E agora, Zé? O que que a gente faz?
- Vamos cortar os chifres. A vaca com chifre é tua, e a sem chifre é minha. De noite, o vizinho foi lá e cortou os chifres da outra vaca.
- E agora, Zé?
- O rabo, tunico.... Cortaram o rabo de uma das vacas, mas de noite o vizinho foi lá e cortou o rabo da outra vaca. Os dois irmãos se desesperaram.
- o que vamos fazer agora? Tunico pensou, pensou. Zé pensou, pensou. E ao mesmo tempo, tiveram uma idéia:
- Vamos fazer o seguinte: tu ficas com a vaca branca que eu fico com a vaca pret

Nenhum comentário:

Postar um comentário